Quase 40% das unidades de saúde do Grande Rio foram afetadas por tiroteios

Vila Kennedy é o bairro mais afetado

Nos primeiros seis meses deste ano o Fogo Cruzado registrou 4.169 tiroteios/disparos de arma de fogo na região metropolitana do Rio. Destes, 1.300 ocorreram no entorno de unidades públicas de saúde. Ao todo, 1.649 delas foram afetadas – o que representa 39% do total de unidades (4.190) da região metropolitana. Houve uma média diária de 7 tiroteios/disparos de arma de fogo em áreas próximas a unidades de saúde.


A Vila Kennedy – que já concentra o maior número de tiroteios no entorno de escolas – concentra o maior número de tiroteios no entorno de postos de saúde: foram 119 registros. Em seguida vem a Tijuca (67), Copacabana (52), Praça Seca (34) e Bangu (27).


A unidade de saúde que mais teve tiros ao seu redor é Clínica da Família Wilson Mello Santos – “Zico”, localizada na Estrada Sargento Miguel Filho, s/n, Vila Kennedy: foram 109 incidentes – 29 a mais do que o registrado em 2018, quanto também esteve nesta triste liderança. A “vice campeã” nesse ranking é a Clínica da Família Carlos Figueiredo Filho, localizada no Borel, e que teve quase três vezes menos registros: foram 37. Em seguida vem o CopaDor, com 33. O Hospital de ponta está localizado em Copacabana.


2019
2018

A Vila Kennedy teve também as duas escolas mais afetadas por tiroteios: O Espaço de Desenvolvimento Infantil Vila Kennedy, que atende crianças de seis meses a 5 anos e 11 meses de idade, concentrou 40 tiroteios em seu entorno; e a Escola Municipal Coronel José Gomes Moreira, que teve  36 tiroteios ao seu redor. No ano passado a Vila Kennedy ficou conhecida como “Laboratório da Intervenção“. O bairro terminou 2018 como o bairro “campeão” em tiros.

Em janeiro uma bala perdida atingiu a janela do quarto número 124, no primeiro andar do Hospital Santa Martha, em Santa Rosa, Niterói. Esta foi a segunda vez que o Santa Martha — que é particular — teve uma janela atingida por bala perdida. No ano passado, uma mulher foi ferida na cabeça quando estava na enfermaria da unidade.


No início de março um homem morreu em frente a UPA Senador Camará, na zona oeste. Marven levava a esposa que havia se ferido em um acidente doméstico com um copo de vidro e foi baleado por homens em uma motocicleta. Ele foi atingido três vezes. No fim do mesmo mês médicos e pacientes da UPA Bom Pastor, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, precisaram se abrigar de tiroteios na região. Uma criança, que estava junto com os pais aguardando atendimento, recolheu 20 de cápsulas de fuzil nos fundos da unidade após o tiroteio. Na ocasião ninguém se feriu


Baixe a lista completa de unidades públicas saúde do Grande Rio afetadas por tiroteios em 2018 e 2019.

Deixe um Comentário





8 − 2 =

Copy link
Powered by Social Snap