Houve aumento também no número de baleados em bares neste período

Em setembro, a plataforma Fogo Cruzado registrou 137 tiroteios/disparos de arma de fogo na Região Metropolitana do Recife (RMR), indicando um aumento de 69% em comparação com o mesmo período de 2019, quando houve 81 registros. Destaca-se também o aumento de 204% no número de pessoas feridas a tiros em setembro de 2020 (70), em comparação com setembro de 2019 (23). Ao todo, 162 pessoas foram baleadas em setembro deste ano – destas, 92 morreram e 70 ficaram feridas – 91% a mais que as 85 baleadas no mesmo período do ano anterior: 62 morreram e 23 ficaram feridas.

12 pessoas foram baleadas dentro de bares em setembro de 2020 – 6 morreram e 6 ficaram feridas. O número representa um aumento expressivo de 500% quando comparado ao mesmo mesmo período de 2019, que teve 2 vítimas em bares – ambas morreram. Em 5 de setembro deste ano, uma briga entre o major da Polícia Militar José Dinamérico Barbosa da Silva Filho, de 49 anos, e o policial penal Ricardo de Queiroz Costa, de 40 anos, terminou em tiroteio com 3 pessoas mortas – incluindo 2 idosos –  e 4 feridas. O caso aconteceu em um bar na Rua Professor José Brandão, no bairro de Boa Viagem, Recife.

Veja mais alguns detalhes sobre a violência armada no Grande Recife em setembro:

  • Recife, com 63 registros, liderou o ranking de municípios com mais registros  de tiroteios/disparos de arma de fogo da RMR, seguido de Jaboatão dos Guararapes (22), Olinda (15), Cabo de Santo Agostinho (10) e São Lourenço da Mata (6).
  • No ranking dos bairros mais afetados pela violência armada em setembro, está o bairro dos Coelhos, no Recife, com 8 registros. Em seguida ficaram Prazeres, em Jaboatão dos Guararapes, com 5, e Cajueiro Seco, Curado IV e Muribeca, todos em Jaboatão, com 4 registros cada.
  • No total de mortos no Grande Recife em setembro (92), 87 eram homens e 5 mulheres. Entre os feridos (70), 64 eram homens e 5 mulheres – 1 vítima não foi identificada.
  • 1 criança (com idade inferior a 12 anos), 9 adolescentes (com idade entre 12 anos e 18 anos incompletos) e 4 idosos (a partir de 60 anos) foram baleados em setembro de 2020. Destes, 5 adolescentes e 2 idosos morreram. Em comparação com o mesmo período de 2019, quando houve 7 adolescentes baleados, setembro de 2020 teve um aumento de 29% no número de vítimas adolescentes. Entre as vítimas deste ano, está Maria Orlenda da Silva, de 17 anos, morta a tiros no dia 13, nas terras do Sítio Crauassu, em Ipojuca. Além dela, Leandro José da Silva, de 22 anos, um homem não identificado e outra adolescente, também de 17 anos, ficaram feridos. Eles estavam trafegando em duas motos quando foram abordados por homens que já chegaram atirando.
  • Houve 5 casos de homicídios múltiplos em setembro, com 11 mortos no total: 10 homens e 1 mulher. Em setembro de 2019, houve 2 casos que resultaram em 4 mortes: 3 homens e 1 mulher. Totalizando também, um aumento de 150% entre os períodos. Dentre as vítimas deste ano estão Ismael Lima das Virgens, de 31 anos, e sua enteada Evelyn Suênia da Silva, de 19, mortos a tiros na saída de um parque aquático no bairro do Pirapama, em Cabo de Santo Agostinho, no dia 13.
  • 19 pessoas foram baleadas dentro de residências em setembro: destas, 15 morreram e 4 ficaram feridas. Comparado ao mesmo período de 2019, com 11 baleados (8 mortos e 3 feridos), o aumento foi de 73%. No dia 15 de setembro deste ano, Giliarde José da Silva Jesus, Aldemir Francisco Santos e Edílson Francisco Santos foram baleados dentro de casa em Ipojuca, após homens desconhecidos entrarem na residência em que estavam. Giliarde e Aldemir não resistiram aos ferimentos.
  • Em setembro, 3 pessoas foram baleadas dentro de presídios – 1 morreu. O caso ocorreu em 24 de setembro, em um briga que deixou 3 pessoas baleadas no Presídio Marcelo Francisco de Araújo (Pamfa), Complexo Prisional do Curado, Recife. Uma delas, o detento Bruno Daniel Barreto dos Santos, de 23 anos, não resistiu aos ferimentos.
  • 1 vendedor ambulante foi baleado em setembro e não resistiu aos ferimentos. A vítima foi João Xavier de Melo, de 49 anos, morto com um tiro na cabeça no dia 14, no bairro da Boa Vista, Recife. João, que trabalhava no local há mais de dez anos vendendo caldo de cana e lanches, foi morto por um ocupante de um carro que parou no local e efetuou o disparo.
  • 3 agentes de segurança foram baleados em setembro – 1 morreu. Foi o caso do sargento da reserva da PM Rafael Fernando de Oliveira, de 59 anos, morto a tiros na frente da esposa no dia 8, na Rua Craveiro Leite, bairro da Guabiraba, Recife.
  • 9 pessoas foram vítimas de bala perdida em setembro de 2020 – 3 morreram e 6 ficaram feridas. No dia 18, Kézia Rayanne de Araújo Silva, de 28 anos e Cleiton do Monte Santos, foram baleados durante uma briga na Rua Joaquim da Silva Caldas. Cleiton, que foi atingido na perna direita, era o alvo dos disparos. Kézia estava passando na hora, a caminho da academia, quando foi atingida por uma bala perdida. Ambos sobreviveram.
  • No total de registros em setembro (137), em 63% (86) houve vítimas mortas, em 42% (57) houve vítimas feridas e em 3% (4) não houve vítimas.
  • No acumulado do ano – de janeiro até setembro -, o Fogo Cruzado registrou 1.318 tiroteios/disparos de arma de fogo no Grande Recife. Ao todo 1.456 pessoas foram baleadas: sendo 880 mortas e 576 feridas. Em comparação com o mesmo período de 2019, quando houve 978 tiroteios, este ano teve um aumento de 35% no número de tiroteios, 23% no número de mortos e 77% no número de feridos.

Deixe um Comentário





2 + 1 =