Grande Recife teve média de 5 tiroteios por dia

Nos 6 primeiros meses de 2020, a plataforma Fogo Cruzado registrou 869 tiroteios/disparos de arma de fogo na Região Metropolitana do Recife, tendo uma média de 5 tiroteios por dia. Houve um aumento de 21% no número de tiroteios neste semestre, em comparação com o mesmo período de 2019, quando houve 717 registros – e uma média diária de 4. Este foi o semestre mais violento desde que a plataforma Fogo Cruzado começou a operar no Grande Recife, em abril de 2018. 

O número de pessoas baleadas ultrapassou o de tiroteios/disparos: foram 932 vítimas, sendo 569 mortas e 363 feridas. Dos 869 tiroteios registrados neste semestre, em 544 dos casos (63%) houve mortos, em 322 (37%) houve feridos e em apenas 52 (6%) deles não houve vítimas.

Comparado aos 6 primeiros meses de 2019, quando houve 511 mortos e 254 feridos, houve um aumento de 22% no número total de baleados (932). A presença de agentes de segurança* nos episódios de violência armada, no entanto, diminuiu 25%, caindo de 69 casos no primeiro semestre do ano passado, para 52 este ano.

Sem direito ao isolamento

Mesmo durante a quarentena, houve aumento na incidência de tiroteios, mortos e feridos. Desde 21 de março, quando foi decretado o isolamento social como medida para evitar o avanço do novo coronavírus, os números só aumentaram. A medida não foi capaz de proteger as pessoas da violência armada, mesmo no lar. Nesse semestre, 90 pessoas foram baleadas dentro de casa, 73 delas não resistiram aos ferimentos e morreram.. Do total das vítimas, 75 eram homens e 15 eram mulheres

Apesar do isolamento, maio de 2020 foi o mês em que o Fogo Cruzado registrou o maior número de tiroteios/disparos de arma de fogo desde que começou a mapear a violência armada no Grande Recife, em abril de 2018 – foram 175 registros. Maio também liderou o ranking do mês com mais mortos e feridos neste semestre: foram 190 no total, dentre os quais, 108 mortos e 82 feridos. Desta soma, 176 são homens, 13 são mulheres e em 1 registro não havia informações sobre o gênero da vítima. 

Veja os destaques do primeiro semestre de 2020:

  • Número total de tiroteios/disparos de arma de fogo na Região Metropolitana do Recife: 869
  • Média de tiros por dia: 5
  • Número total de feridos: 363
  • Número total de mortos: 569
  • Do total dos e baleados (932), 868 são homens, 60 são mulheres e em 4 registros não haviam informações sobre os gêneros das vítimas 
  • Mês com mais tiroteios/disparos de arma de fogo: Maio, com 175 registros
  • Mês com maior número de mortos e feridos: Maio, com 108 mortos e 82 feridos
  • Do total de casos (869), em 6% não houve vítimas (52)
  • Do total de casos (869), em 6% deles havia a presença de agentes de segurança (52)
  • 5 vendedores ambulantes foram baleados: 4 morreram e 1 ficou ferido
  • 5 motoristas de aplicativos foram baleados: 3 morreram e 2 ficaram feridos
  • Houve 12 registros de tiroteio/disparos em bares: 10 foram mortas e 5 feridas

Municípios

O município de Recife registrou o maior número de tiroteios/disparos de arma de fogo neste primeiro semestre (350), seguido de Jaboatão dos Guararapes (143), Cabo de Santo Agostinho (86), Olinda (73) e Camaragibe (43). Recife também concentrou o maior número de baleados, foram 370 – ou 40% do total: destes, 195 foram mortos e 175 feridos.

Bairros

Ponte dos Carvalhos, no Cabo de Santo Agostinho, liderou o ranking dos bairros com maior número de tiros no primeiro semestre: foram 21 no total. Em seguida vem Cohab/Recife (18), Várzea/Recife (17), Torrões/Recife (16) e Águas Compridas/Olinda (15).

Em relação ao número de mortos, Ponte dos Carvalhos também liderou o ranking, registrando 18 mortos. Em seguida vem Cohab/Recife, Águas Compridas/Olinda e Santo Aleixo/Jaboatão dos Guararapes, todos com 10 mortos.

O bairro do Sancho, no Recife, registrou o maior número de feridos durante este semestre: 15 no total. Em seguida vem Várzea/Recife, com 12, e Ponte dos Carvalhos/Cabo de Santo Agostinho, Barra de Jangada/Jaboatão dos Guararapes e San Martin/Recife, com 8 feridos cada.

Crianças, Adolescentes e Idosos

Neste primeiro semestre de 2020, 4 crianças*** , 63 adolescentes**** e 8 idosos***** foram baleados no Grande Recife: 1 criança, 40 adolescentes e 6 idosos morreram. No mesmo período de 2019, 6 crianças, 54 adolescentes e 6 idosos foram baleados: destes, 38 adolescentes e 6 idosos morreram.

Agentes de Segurança

Houve 8 agentes de segurança******* baleados neste semestre: 6 deles morreram. Eles foram vitimados em Recife (6), Cabo de Santo Agostinho (1), e São Lourenço da Mata (1). Do total de agentes baleados (8), apenas 1 estava em serviço. O número representa uma queda de 43% no total de agentes de segurança baleados no Grande Recife, comparado ao primeiro semestre de 2019, quando 14 agentes foram baleados (8 mortos e 6 feridos). Apenas 1 deles estava em serviço quando foi atingido.

Além do Alvo

O Fogo Cruzado mapeou 26 pessoas vítimas de bala perdida****** no Grande Recife no primeiro semestre de 2020: 2 morreram e 24 ficaram feridas. No mesmo período do ano passado, foram 12 vítimas de bala perdida (3 mortos e 9 feridos). 

Motivos da violência

Dos 869 tiroteios/disparos de arma de fogo registrados nesses 6 primeiros meses de 2020, em 97% (839) deles foi possível identificar os motivos dos disparos com base em informações da imprensa. Entre os principais motivos dos tiroteios estão: “homicídio/tentativa de homicídio” (734), “roubo/tentativa” (42), “Ações/operações policiais” (31) e “briga” (17).

Entrada de armas em presídios

No primeiro semestre de 2020, a plataforma Fogo Cruzado registrou 2 tiroteios/disparos de armas de fogo dentro de presídios da Região Metropolitana do Recife, que resultaram em 2 mortos e 11 feridos no total, onde “briga” foi apontada pelas autoridades como motivo dos disparos.

Embora seja 3 vezes menor do que o número de casos registrados no mesmo período de 2019 (quando houve 6 casos que deixaram 5 mortos e 15 feridos), a recorrência desses casos ainda chama atenção para a falta de segurança nos presídios.

* Presença de Agentes: Situações em que são percebidas a presença de agentes de segurança durante o tiroteio/disparo. Exemplo: Operação, Ação, Assalto a agentes etc

** Grande Recife: termo utilizado para falar da região metropolitana do Recife 

*** Até 12 anos incompletos

**** Entre 12 anos e 18 incompletos

***** A partir de 60 anos

****** “Vítima de bala perdida”: a pessoa que não tinha nenhuma participação ou influência sobre o evento no qual houve disparo de arma de fogo, sendo, no entanto, atingida por projétil (ISP)

*******Agentes de segurança incluem policiais civis, militares, federais, guardas municipais, agentes penitenciários, bombeiros e militares das forças armadas – na ativa, na reserva e reformados.

Deixe um Comentário





dezoito + 8 =