Número de baleados caiu 3%

No primeiro mês de 2020, a plataforma Fogo Cruzado registrou 144 tiroteios/disparos de arma de fogo na região metropolitana do Recife, 22% a mais do que no mesmo período de 2019 (118). No total, janeiro teve uma queda de 3% no número de pessoas baleadas em comparação com o mesmo período do ano passado: foram 135 baleadas (sendo 95 delas mortas) neste ano, e 139 baleadas (sendo 91 mortas) em janeiro de 2019. 

Veja mais alguns detalhes sobre a violência armada no Grande Recife em janeiro:

  • 10 pessoas foram baleadas dentro de residências na região metropolitana do Recife, 7 delas morreram. Isso representa uma queda de 52% em comparação com janeiro de 2019, quando 21 pessoas foram baleadas nas mesmas circunstâncias – 16 morreram. Entre os casos está o de Paulo Roberto da Silva, de 18 anos,baleado dentro de casa, no Beco da Gaia, na Estância, no Recife, no dia 12. Após os disparos, Paulo ainda teve seu corpo queimado.
  • Não houve casos de homicídios múltiplos na região metropolitana do Recife em janeiro. Já no mesmo período de 2019, 6 pessoas foram mortas (5 homens e 1 mulher) em 3 homicídios duplos.
  • Neste início de ano, 1 criança (até 12 anos incompletos), 8 adolescentes (12 anos até 18 anos incompletos) e 3 idosos (a partir de 60 anos), foram baleados na região metropolitana do Recife – destes, 1 criança, 6 adolescentes e 3 idosos morreram. Entre as vítimas está um idoso de 72 anos, morto após ser atingido na cabeça por um tiro acidental no dia 12, em Rio Doce, Olinda. 
  • Em janeiro, 1 pessoa foi morta por bala perdida no Grande Recife. Ellen Vitória Ferreira da Silva, de 10 anos, foi atingida na testa por uma bala perdida durante um tiroteio na Vila do Sesi, no bairro da Charnequinha, no Cabo de Santo Agostinho, no dia 26.
  • 3 vendedores ambulantes foram mortos neste primeiro mês do ano. Entre eles está Leonardo Henrique Gomes Barbosa, de 21 anos, morto a tiros no dia 16, enquanto se preparava para trabalhar, em Ponte dos Carvalhos, no Cabo de Santo Agostinho.
  • 3 pessoas foram baleadas em presídios em janeiro. Nenhuma delas morreu.
  • 3 pessoas foram baleadas dentro de bares no Grande Recife, 2 morreram. Entre as vítimas está um homem de 39 anos, baleado durante uma briga no Cordeiro, em Recife, no dia 25. Ele sobreviveu. 
  • Em janeiro, somente 1 agente de segurança foi baleado no Grande Recife, mas sobreviveu. No mesmo período de 2019, 3 agentes de segurança foram baleados: os 3 morreram. A vítima deste ano, um policial militar não identificado, morreu após ser baleado na cabeça durante uma tentativa de assalto ao ônibus em que estava, na BR 101 Sul, em Ponte dos Carvalhos, no Cabo de Santo Agostinho, no dia 8.
  • Neste primeiro mês do ano Recife liderou, mais uma vez, o ranking de municípios com mais tiros, com 63 registros. Em seguida vem Jaboatão dos Guararapes (25), Cabo de Santo Agostinho (13), Camaragibe (10) e Olinda (6). 
  • Cohab liderou o ranking de bairros com o maior número de tiroteios/disparos de arma de fogo em janeiro, com 7 registros. Em seguida vem Iputinga, empatado em segundo lugar com a Várzea e com o Centro de Jaboatão, com 5 registros cada.
  • Do total de tiroteios/disparos (144) em janeiro: 66% resultaram em mortos (95), 26% em feridos (37) e em apenas 11% dos casos (16) não houve vítimas.
  • Do total de mortos em janeiro (95), 95% eram homens (90), 4% eram mulheres (4) e em 1 caso a vítima não foi identificada. Do total de feridos (40), 92,5% eram homens (37) e 7,5% mulheres (3).

Deixe um Comentário





catorze + 5 =