Skip to content

Baixe o app

Seja um doador para o fogo cruzado

Outubro: Grande Rio teve o menor número de tiroteios em 2019

No acumulado do ano, a região metropolitana do Rio teve aumento de 7% no número de baleados (2.520)

Em outubro, a plataforma Fogo Cruzado registrou 474 tiroteios/disparos de arma de fogo na região metropolitana do Rio. Ao todo, 199 pessoas foram baleadas no Grande Rio este mês, 93 delas morreram. Comparado com o mesmo período de 2018 (841), houve uma queda de 47% nos registros, que deixaram 204 pessoas baleadas e destas, 110 morreram.

Este ano, o mês de outubro teve o menor número de tiroteios/disparos de arma de fogo em comparação com todos os meses anteriores. Com uma média de 15 tiros por dia, o mês de outubro retornou aos patamares de 2016 e 2017 e ocupa a 10ª posição entre os meses com menos registros desde que o Fogo Cruzado passou a contabilizar os tiroteios no Grande Rio, em julho de 2016. 

Veja mais alguns detalhes sobre a violência armada no Grande Rio em outubro: 

  • O município do Rio de Janeiro foi o campeão no número de tiroteios/disparos de arma de fogo e concentrou 56% do acumulado este mês, foram 265 tiroteios, em seguida vem São Gonçalo (72), Belford Roxo (37), Niterói (16) e Nova Iguaçu (16). A capital fluminense também teve o maior número de baleados, foram 86 em outubro – 39 morreram e 47 ficaram feridos.
  • Em comparação com setembro (546), o mês de outubro teve uma queda de 13% no número de tiros. Os registros envolvendo a participação de agentes de segurança caíram na mesma proporção (14%). E o número de baleados também diminuiu 25%, foram 199 em outubro e 264 no mês anterior.
  • A Vila Kennedy, que ocupou a segunda posição no mês anterior, voltou ao topo do ranking dos bairros com mais tiroteios/disparos de arma de fogo este mês, foram 28 no total. Cidade de Deus (27), Praça Seca (18), Costa Barros (12) e Madureira (12) completam o ranking.
  • Houve 36 tiroteios/disparos de arma de fogo em áreas de unidade de polícia pacificadora (UPP) este mês. Borel (6), Complexo de Manguinhos (5), Complexo do Alemão (4), Turano (3), Complexo da Penha (3) e Rocinha (3) tiveram os maiores registros.
  • A zona norte representou 27% do acumulado de tiros este mês (474), foram 130 registros no total. Em seguida vem zona oeste (111), Baixada Fluminense (109), Leste Metropolitano (100), Centro (16) e zona sul (8). O Leste Metropolitano, na quarta posição com 95 tiros, concentrou o maior número de baleados no Grande Rio este mês, foram 70 no total, 35% do registrado em toda região metropolitana do Rio (199).
  • Em outubro, houve 6 casos com com 3 ou mais mortos em uma mesma situação no Grande Rio, ao todo 18 pessoas foram mortas. Em todos os casos havia presença de agentes de segurança. No mesmo período de 2018 também houve 5 casos contabilizando 15 pessoas mortas no total, em 4 desses casos havia presença de agentes de segurança.
  • Este mês, 15 agentes de segurança foram baleados no Grande Rio: 7 deles morreram. Do total de baleados, 4 morreram fora de serviço e 6 ficaram feridos durante o posto de trabalho. Houve uma queda de 53% no número de agentes baleados em comparação com o mesmo período de 2018, foram 32 no total – sendo 12 mortos e 20 feridos. Do total de agentes baleados em outubro do ano passado, 11 morreram fora de serviço e 10 ficaram feridos durante o trabalho.
  • 18 pessoas foram vítimas de bala perdida no Grande Rio em outubro, 5 delas morreram e 13 ficaram feridas. Este mês houve uma queda de 13% no número de feridos em comparação com o mesmo período de 2018 (15), mas um aumento de 400% no número de mortos (1). Entre as vítimas este mês está Patrícia dos Santos Costa, de 43 anos, atingida por uma bala perdida quando assistia televisão dentro de sua residência, na Rua Oswaldo Cruz, na Nova Cidade, em São Gonçalo, no dia 4.
  • 2 crianças (até 12 anos incompletos), 9 adolescentes (de 12 anos até 18 anos incompletos) e 1 idoso (a partir de 60 anos) foram baleados no Grande Rio em outubro. Destes, 1 adolescente e 1 idoso morreram. Entre as vítimas está o idoso Geraldo Evaristo de Souza, de 71 anos, baleado no Santo Cristo, no Fonseca, em Niterói, durante tiroteio em uma ação policial na região no dia 4 deste mês.
  • No acumulado do ano – de janeiro até outubro -, houve 6.537 tiroteios/disparos de arma de fogo na região metropolitana do Rio. Já são 2.520 pessoas baleadas este ano, 1.321 morreram. Houve uma queda de 21% no número de tiros em comparação com o mesmo período de 2018 (8.215), mas um aumento de 7% no número de baleados (2.345).

Deixe um Comentário





5 × quatro =

Copy link
Powered by Social Snap