A maioria dos casos (7) aconteceram em Recife 

Por Débora Aguiar

Em 2019, motoristas de aplicativo saíram às ruas do Grande Recife para reivindicar melhores condições de trabalho e garantia de segurança. Eles foram impulsionados pela morte de Eronides Albuquerque da Silva, de 32 anos, encontrado morto, com marcas de tiros, dentro do carro em que trabalhava, em um terreno baldio na Rua General Polidóro, na Várzea, no Centro de Recife. O caso aconteceu em novembro de 2019.

E ele não foi o único. Só em 2019, a plataforma Fogo Cruzado mapeou 15 motoristas de aplicativo baleados no Grande Recife – 11 deles morreram. Dentre os motivos apontados, 10 foram vítimas de execução ou homicídio, 3 feridos sofreram assaltos e 1 foi ferido em uma briga.

A maioria dos casos (4 mortos e 4 feridos) ocorreu no primeiro semestre de 2019.

A maioria dos motoristas foram baleados em Recife (4 mortos e 3 feridos), seguido de  Camaragibe (3 mortos e 1 ferido); e Jaboatão dos Guararapes (2 mortos). 

Relembre os casos:

  • Em Janeiro, Felipe Araújo de Miranda, de 31 anos, foi morto a tiros em uma emboscada na Avenida Salgueiro, no Alto do São Miguel, em Matinha, Abreu e Lima.
  • Em Fevereiro, um motorista de aplicativo foi encontrado morto na BR 101 Sul, na estrada da UR-5, no Ibura, zona sul do Recife.
  • Em março, Jonas Pessoa de Oliveira, de 37 anos, foi baleado durante uma tentativa de assalto nas proximidades da Estação Cosme e Damião, na Várzea, em Recife.
  • Em maio, Ismael Ribeiro da Silva, de 31 anos, foi encontrado morto com um tiro na cabeça e o corpo em avançado estado de decomposição no Brejo da Guabiraba, na zona norte do Recife.
  • Em junho, José Alberto Pereira da Silva, de 31 anos, foi morto a tiros no UR-3, Cohab, Recife. O motorista teria se envolvido em um acidente de trânsito e foi morto após ter ido com um amigo tomar satisfações sobre o ocorrido.
  • Em julho, Angêlo Gomes do Nascimento, de 24 anos, foi encontrado morto com marcas de tiros dentro do carro na Rua Rui Ribeiro Couto, nas proximidades do Km 10 da Estrada de Aldeia, em Camaragibe. O corpo de Angêlo foi encontrado com cerca de 9 marcas de tiros após quase 24 hrs de seu desaparecimento. 
  • Em setembro, Marlon Alves de França, de 28 anos, foi morto a tiros dentro do próprio carro na Rua Enéas Cavalcanti, no Centro de Camaragibe.
  • Em outubro, Criciano André Bezerra da Silva, de 28 anos, foi morto a tiros na Rua Manoel Carneiro Leão, em Dois Carneiros, Jaboatão dos Guararapes.
  • Ainda em outubro, Carlos Martins da Silva, de 28 anos, foi morto a tiros na Rua Nova Descoberta, em Guararapes, Jaboatão dos Guararapes.
  • Em dezembro, Rômulo Vitor Moreira, de 24 anos, foi encontrado morto com marcas de tiros após ter saído para trabalhar em Camaragibe. O motorista havia começado a trabalhar no turno da noite há um mês e, segundo sua esposa, estava preocupado com a violência. O corpo de Rômulo foi encontrado após 2 dias desaparecido,  nas proximidades da Arena Pernambuco, em Penedo, São Lourenço da Mata. 
  • Finalizando o ano, na noite do dia 30 de dezembro, Allison Luiz da Silva de 33 anos, foi encontrado morto a tiros dentro do seu  carro na Estrada do Orfanato, em Guabiraba, Zona Norte do Recife. 

Deixe um Comentário





dezesseis − dezesseis =