Quantidade de tiroteios também diminuiu, porém, o número de baleados aumentou

Em maio, a plataforma Fogo Cruzado registrou 689 tiroteios/disparos de arma de fogo na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Em comparação com o mesmo período do ano passado, quando teve 901 tiroteios/disparos, houve uma queda de 24% no número de registros. No entanto, o número de baleados aumentou 32,5%, foram 273 pessoas baleadas no Grande Rio, destas, 137 morreram. Já em maio de 2018 foram 206 baleados, dos quais 105 morreram.

A cidade do Rio teve 399 tiroteios/disparos de arma de fogo este mês, o que representa  uma queda de 27% em comparação com o mesmo período do ano passado, quando foram registrados 548 tiros na cidade.

Este mês, 28 agentes de segurança foram baleados na região metropolitana, destes, 2 morreram. No mesmo período de 2018, 35 agentes de segurança foram baleados, 13 deles morreram. O número de agentes baleados caiu 20% .

Apesar de ter havido apenas 1 caso a mais onde houve 3 ou mais civis foram mortos em uma mesma situação, houve um aumento de 31,5% no número de mortos. Este ano foram 5 casos que resultaram na morte de 25 pessoas, em 4 casos foi registrada presença de agentes de segurança. Em maio do ano passado foram 4 casos com 19 mortos. 

Alguns detalhes sobre a violência armada no Grande Rio em maio:

  • Houve ao menos 399 tiroteios/disparos de arma de fogo no município do Rio de Janeiro, o que representa uma queda de 24% em comparação com maio de 2018, quando houve 548 disparos. A cidade representou 58% dos tiroteios/disparos de arma de fogo de toda a região metropolitana do Rio este mês.
  • Houve aumento de 1% no número de tiroteios/disparos de arma de fogo (689) na região metropolitana do Rio em comparação com o mês de abril, quando houve 681 registros. O número de baleados aumentou 41% – foram 273 em maio e 193 em abril.
  • A Vila Kennedy foi o bairro com mais registros de tiros no Grande Rio em maio (36), seguida da Tijuca (25), Bangu (23), Complexo do Alemão (22) e Penha Circular (19).
  • Houve ao menos 132 tiroteios/disparos de arma de fogo em áreas de UPPs este mês. O Complexo da Penha lidera o ranking com 27 registros, seguido do Complexo do Alemão (22), Borel (15), Mangueira (9) e Vidigal (8). No total, 33 pessoas foram baleadas em áreas de UPPs, destas, 21 morreram.
  • A zona norte representou 32% do número de registros de tiros no Grande Rio este mês (220), seguida da Baixada Fluminense (164), Leste Metropolitano (126), zona oeste (112), Centro (34) e zona sul (33). A Baixada Fluminensa, por outro lado, registrou o maior número de baleados – 31% do total -, foram 85, destes, 52 morreram.
  • Em maio, foram registrados 5 casos com 3 ou mais civis mortos numa mesma situação no Grande Rio. No total, 25 pessoas morreram – em 4 casos foi registrada a presença de agentes de segurança. Houve um aumento de 32% no número de mortos em comparação ao mesmo período do ano passado, quando houve 4 casos em que 19 pessoas morreram. Um dos registros este mês ocorreu no Complexo da Maré, quando 8 civis foram mortos durante operação policial no dia 06 de maio.
  • Houve uma queda de 20% no número de agentes de segurança baleados no Grande Rio este mês em comparação com o mesmo período do ano passado. Foram 28 agentes baleados: 2 deles morreram. Do total, 12 foram feridos em serviço e 2 foram mortos fora do posto de trabalho. Em maio de 2018, 35 agentes de segurança foram baleados: 13 deles morreram – destes, 11 estavam fora de serviço.
  • Em maio, 13 pessoas foram vítimas de bala perdida no Grande Rio – destas, 6 morreram. No mesmo período de 2018, foram 8 baleados – ninguém morreu. Entre as vítimas de bala perdida está Lorena Quintal Gomes, de 18 anos. A jovem foi baleada quando estava dentro da casa de uma amiga, após ter aula cancelada durante tiroteio no Morro da Mangueira, na Zona Norte, no dia 08 de maio.
  • Este mês, 2 crianças (até 12 anos incompletos), 10 adolescentes e 4 idosos foram baleados no Grande Rio – destes, 1 criança, 5 adolescentes e 2 idosos morreram. Entre os mortos está uma adolescente, vítima de disparo acidental na Cidade de Deus, no dia 02 de maio.
  • No acumulado do ano – janeiro até maio – houve 3.507 tiroteios/disparos de arma de fogo no Grande Rio, uma queda de 8% em comparação com o número de registros do ano passado. No total, já são 1.288 pessoas baleadas este ano, destas, 669 morreram.

Deixe um Comentário





quinze − 3 =