Região foi destaque também em casos com 3 ou mais civis mortos em uma mesma situação

Por Gabrielli Thomaz

Em 2019, a plataforma Fogo Cruzado registrou 7.365 tiroteios/disparos de arma de fogo na região metropolitana do Rio. Ao todo, 1.519 pessoas foram mortas e 1.357 ficaram feridas. Do total de tiros registrados, 1.372 ocorreram no Leste Metropolitano, e deixaram 456 mortos e 423 feridos ao longo do ano. Em 42% dos registros houve presença de agentes de segurança*. Comparado ao mesmo período de 2018, o número de tiroteios no Leste Metropolitano caiu 17%, quando houve 1.659 que deixaram 433 mortos e 319 feridos. 

São Gonçalo foi o município que teve o maior número de tiroteios: 800 no total. Por consequência, o município teve também o maior número de baleados: 493 pessoas em 2019 – 243 delas morreram. 

Agentes de Segurança

Ao todo, 67 agentes de segurança foram baleados no Leste em 2019, 14 deles morreram. Do total de agentes baleados, 4 morreram e 33 ficaram feridos em serviço. Entre as vítimas se destaca o sargento Vladimir Fernandes Sodre, lotado no 7º BPM (Alcântara), que teve a perna esquerda amputada após ser baleado em uma tentativa de assalto quando passava de carro na Avenida 22 de Maio, no bairro Nancilândia, em Itaboraí. O sargento, que foi baleado no dia 26 de maio, estava acompanhado de seu filho de 9 anos, que não se feriu.

Balas Perdidas

Das 189 pessoas atingidas por bala perdida** no Grande Rio em 2019, 61 foram no Leste Metropolitano, 18 delas morreram. Entre as vítimas está Klinsmann de Araújo, de 25 anos, que era Cabo da Marinha e estudante de Segurança Pública da UFF. Yami, como era conhecido, foi baleado quando passava de carro pela Avenida João Brasil, entre os bairros Fonseca e Engenhoca, onde havia uma perseguição de agentes do Niterói Presente, em 20 de novembro.

Múltiplas Vítimas

A região do Leste Metropolitano também foi destaque em casos com 3 ou mais civis baleados em uma mesma situação no Grande Rio em 2019. Foram 21 registros que deixaram 74 mortos no total – 24% do registrado em todo o Grande Rio (303). Entre os casos está a chacina que ocorreu entre os dias 20 e 21 de janeiro, na divisa de Itaboraí com São Gonçalo – a maior ocorrida área. Na ocasião, 9 pessoas foram mortas e 4 ficaram feridas após série de ataques na região. Esta foi a maior chacina registrada no Leste Metropolitano em 2019. 

O Leste Metropolitano

A região é composta pelos municípios de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Maricá, Rio Bonito, Cachoeira de Macacu e Tanguá, que fazem parte da região metropolitana do Rio juntamente com os 13 municípios que compõem a Baixada Fluminense e a cidade do Rio de Janeiro.

*Agentes de segurança incluem policiais civis, militares, federais, guardas municipais, agentes penitenciários, bombeiros e militares das forças armadas – na ativa, na reserva e reformados.

**“Vítima de bala perdida”: a pessoa que não tinha nenhuma participação ou influência sobre o evento no qual houve disparo de arma de fogo, sendo, no entanto, atingida por projétil (ISP).

Deixe um Comentário





15 + 14 =