Mapa - Rio de Janeiro

Janeiro 2019: Registro de tiros no Grande Rio cai 2%

Apesar de ainda alto, número é menor que o registrado em janeiro de 2018

No primeiro mês de 2019, o Laboratório de dados sobre violência armada Fogo Cruzado mapeou 678 tiroteios/disparos de arma de fogo, uma média de 22 registros por dia. O número apresenta uma redução de 2% em relação a janeiro de 2018 (690).

Alguns Detalhes:

  • Comparado ao mês anterior, dezembro de 2018, janeiro de 2019 apresentou uma queda de 4,5% nos registros de disparos de arma de fogo.
  • Entre dezembro de 2018 e janeiro de 2019 o município de Itaboraí mais que quadruplicou o número de  tiroteios/disparos de arma de fogo. O município vizinho de São Gonçalo também apresentou aumento significativo de disparos de arma de fogo entre um mês e outro: 41%;
  • O município com mais registros de tiros em janeiro de 2019 foi o Rio de Janeiro (343), seguido por São Gonçalo (83) e Belford Roxo (51);
  • O Complexo do Alemão foi o bairro com o maior número de registros de tiroteios/disparos de arma de fogo (25). Em seguida aparecem o Vila Kennedy (24) e Praça Seca (18).
  • A Zona Norte do Rio (181) e a Baixada Fluminense (180) somaram mais de metade dos registros de tiros na região metropolitana do RJ – 27% e 26,5% respectivamente. O Leste Metropolitano, no entanto, foi o campeão de mortos (61) e feridos (48).
  • Ao todo foram registrados 113 tiroteios/disparos de arma de fogo em áreas de UPP e foram identificados 7 mortos e 8 feridos. As áreas com mais registros de disparos de arma de fogo foram Complexo do Alemão (25), Complexo da Penha (14) e Complexo de Manguinhos (9);
  • O primeiro mês de 2019 já registrou 9 casos que resultaram em 03 ou mais mortos civis. O número iguala o de janeiro de 2018. No entanto, este ano o número de mortos registrados (35) é 13% maior do que no ano anterior (31). Cresceu também o número de casos em que foi registrada participação de agentes de segurança, passando de 5 em 2018 para 7 em 2019;
  • No primeiro mês de 2019 o Laboratório de dados sobre violência armada Fogo Cruzado registrou 21 casos de vítimas de bala perdida, 5 delas morreram. Em janeiro de 2018, foram 18 vítimas, sendo 3 mortos;
  • Em janeiro de 2019, o Fogo Cruzado registrou 1 criança, 1 idoso e 12 adolescentes baleados na Região metropolitana. Destes, o idoso e 6 adolescentes faleceram;
  • Apenas no primeiro mês de 2019, ao menos 7 pessoas foram vítimas de violência armada dentro de casa, 06 delas morreram. No mesmo período de 2018, o Fogo Cruzado havia registrado 4 casos – um aumento de 75% -, sendo 2 mortos e 2 feridos.

Deixe um Comentário





4 × dois =