ISP e Fogo Cruzado: parceria para comprender a violência armada no Rio

O Instituto de Segurança Pública lançou seu Relatório de Atividades de 2018 e destacou parceria com o Fogo Cruzado, que disponibilizou seus dados para que a instituição compreenda melhor o fenômeno da violência armada no Rio de Janeiro.

No item “Principais atividades e projetos” consta detalhes sobre a parceria. O estudo que está sendo desenvolvido pelo ISP, que está se debruçando também sobre as bases de dados do Disque-Denúncia e do serviço 190 da Polícia Militar para melhor compreender o fenômeno – identificando, por exemplo, áreas afetadas e organizações envolvidas no evento, de forma a dimensionar os desafios de desenvolver uma metodologia para medição de incidência de tiroteios no estado.

O objetivo é colaborar com um estudo sobre eventos de tiroteios no estado do Rio de Janeiro que vem sento feito pela Instituição.

Com a parceria, o Fogo Cruzado disponibiliza seus dados – que dispõem de geolocalização e são gratuitos para o publico em geral – para que exista compreensão sobre eventos envolvendo tiroteios/disparos de armas de fogo, colaborando assim, para políticas públicas mais eficazes e para um Rio de Janeiro mais segura.

Sobre o ISP e o Relatório:

O documento visa traçar um quadro das linhas de ação do Instituto de Segurança Pública, das atividades desenvolvidas pelo ISP em 2018, bem como de sua estrutura organizacional, de seus principais projetos em curso e de seus recursos orçamentários.

O Instituto de Segurança Pública (ISP) é uma autarquia criada em 1999, vinculada à Secretaria de Estado de Segurança. As ações do ISP se dão em torno de três eixos: prestação de contas e transparência; análise e pesquisas; apoio às polícias.

 

Deixe um Comentário





9 − 3 =