Casos aumentaram 55% 

Por Fran Silva

Em meio à crise do novo coronavírus e apesar das medidas de isolamento, o Região Metropolitana do Recife teve um ano marcado pelo aumento da violência armada: em 2020, a plataforma Fogo Cruzado registrou 1.710 tiroteios/disparos de arma de fogo – em 59 destes casos houve homicídios múltiplos que resultaram em 137 mortos. Os casos aumentaram 55% e o número de vítimas destes crimes, 71%, em comparação com 2019 – quando 80 pessoas morreram em 38 casos.

Presença de Agentes de Segurança

Do total de casos com múltiplas mortes em 2020, em 7 deles houve presença de agentes de segurança*: 17 pessoas morreram. Em 2019, em nenhum deles houve presença de agentes.

Execução orquestrada

Chama atenção para o número de casos com 3 ou mais civis mortos em uma mesma situação no Grande Recife (chacinas**), onde houve um aumento de 250%. Foram 14 casos em 2020 e 4 casos no ano anterior. As mortes nestas circunstâncias também aumentaram: foram 49 em 2020 e 12 no ano anterior. 

Como exemplo destes casos, no dia 9 de agosto, 17 pessoas foram baleadas em uma chacina no município de Ipojuca. O primeiro ataque aconteceu na Praça Rurópolis, onde 3 pessoas morreram e outras 12 ficaram feridas. Em seguida, outro ataque ocorreu na rodovia PE-60 onde mais 2 pessoas foram mortas. O caso, que está sob investigação, foi uma das três maiores chacinas registradas pelo Fogo Cruzado no Grande Recife. A segunda maior chacina também ocorreu em 2020, na noite do dia 16 de março, 5 pessoas foram mortas em um prédio na Travessa Manoel Bezerra Neves, em Jaboatão dos Guararapes. E a terceira ocorreu em novembro, próximo à rua Beira Rio, em Vila da Fábrica, Camaragibe, no dia 8. 4 homens foram mortos a tiros enquanto bebiam na comunidade do Japão. As vítimas estavam em frente a uma residência quando um carro vermelho se aproximou e efetuou mais de 20 disparos.

Violência na Pandemia

Em meio a pandemia, a Região Metropolitana do Recife bateu recorde de tiroteios/disparos de arma de fogo em 2020. A quarentena, decretada em 17 de março para conter o avanço do novo coronavírus em Pernambuco, não impediu que a violência armada escalasse. Neste período, a plataforma Fogo Cruzado registrou 55 homicídios múltiplos na Região Metropolitana do Recife, nos quais 126 pessoas morreram. Isso representa um aumento de 77% em relação a 2019, quando foram registrados 31 casos

Consequentemente houve crescimento também no número de mortos – foram 126 em 2020, contra 65 em 2019, o que equivale a um aumento de 94%.

Municípios

Entre os municípios onde houve mais tiroteios com 2 ou mais mortos em uma mesma situação, estão Recife (16 casos, com 34 mortos), Cabo de Santo Agostinho (11 casos, com 24 mortos), Jaboatão dos Guararapes (9 casos, com 22 mortos) e Ipojuca (4 casos, com 13 mortos).

__

* Presença de agentes: Situações em que são percebidas a presença de agentes de segurança durante o tiroteio/disparo. Exemplo: Operação, Ação, Assalto a agentes etc.

** Eventos onde há 3 ou mais mortos civis em uma mesma situação – chacinas, mesmo que o motivo dos disparos seja outro, como: assalto, ataque, operação etc. Toda chacina é também um homicídio múltiplo, por ter três ou mais vítimas, mas nem todo homicídio múltiplo é uma chacina, por não ter três vítimas.

Deixe um Comentário





1 × quatro =