Premiação será em uma cerimônia virtual em 30 de julho

O Fogo Cruzado é finalista do 8º Prêmio República de Valorização do Ministério Público Federal na categoria “Responsabilidade Social”, que tem entre seus temas a “Participação Comunitária”. 

Nesta categoria, o prêmio visa promover ações sociais que tenham os mesmos valores do Ministério Público Federal na defesa dos direitos humanos. Concorrem nesta categoria associações entidades sem fins lucrativos, instituições de ensino, empresas e projetos coletivos de pessoas da sociedade civil. 

Entre os sete temas da categoria “Responsabilidade Social”, está “Participação Comunitária”, que destaca práticas que auxiliam no atendimento a pessoas ou grupos em situação de vulnerabilidade social, que é exatamente o que o Fogo Cruzado faz, permitindo que usuários possam planejar seu deslocamento de acordo com a situação do momento. Ações de incentivo ao voluntariado, transformação social, estudos para busca de solução de problemas críticos das comunidades e promoção do aprendizado também são contempladas neste tema.

Para a categoria “Responsabilidade Social” haverá um prêmio no valor de: R$ 5 mil reais para o primeiro lugar; R$ 3 mil reais para o segundo lugar; e R$ 2 mil reais para o terceiro. Devido a pandemia causada pelo novo coronavírus, a cerimônia teve seu cronograma adiado e será transmitida virtualmente em 30 de julho, a partir das 17h30, pela TV ANPR.

Sobre o prêmio

O Prêmio República de Valorização do Ministério Público Federal é uma iniciativa da Associação Nacional dos Procuradores da República criada em 2013 com o objetivo de destacar a atuação dos membros do MPF e estimular parcerias com a sociedade. Em 2014, passou a premiar iniciativas da sociedade civil, e desde 2015, premia também profissionais da imprensa brasileira. Em 2017, criou a categoria “Advocacia de Direitos Coletivos” e em 2020, lança a categoria “Práticas Inovadoras”.

Dos 142 trabalhos inscritos, foram selecionados 39 projetos finalistas para esta edição do prêmio, que conta ainda com as categorias: “Constitucional, Infraconstitucional e Eleitoral”; “Criminal e Controle Externo da Atividade Policial e Sistema prisional”; “Consumidor e Ordem Econômica”; “Meio Ambiente, Patrimônio Cultural e Comunidades Tradicionais”; “Combate à Corrupção”; “Direitos do Cidadão” e “Jornalismo”.

Deixe um Comentário





dois × um =