“Direito à Segurança Pública”: Redes da Maré divulga boletim sobre violência armada

O Redes da Maré divulgou nesta quinta-feira (21) o Boletim “Direito à Segurança Pública na Maré”, com dados sobre a violência armada no bairro da Zona Norte do Rio. Em 2018, 556 pessoas morreram durante ações policiais na capital fluminense – 19 foram na Maré. Em média, a cada operação policial na região, morre 1 pessoa. No mesmo ano, o Fogo Cruzado registrou 213 tiroteios na região – 22% com presença de agentes de segurança.

Os tiroteios prejudicaram o ensino escolar na Maré. Em 2018, foram 10 dias sem aulas por conta de confrontos. De acordo com o Fogo Cruzado, a região está entre os bairros o maior número de escolas afetadas por tiroteios em 2018 (7).

72% das vítimas mortas em tiroteios na Maré tinham entre 15 e 29 anos. Em 2018, foram 36 casos de pessoas baleadas registrados pelo Fogo Cruzado no bairro – 15 morreram. Entre eles, Marcus Vinícius, de 14 anos, atingido por bala perdida no dia 20 de junho.

Segundo o IBGE, 74 anos é a expectativa de vida dos moradores da Maré, mas é de 24 anos a média de idade que as pessoas foram mortas em 2018.

A Redes da Maré

A Redes de Desenvolvimento da Maré é uma organização da sociedade civil que se dedica à promoção de uma rede de desenvolvimento sustentável, voltada para a transformação estrutural do conjunto de favelas da Maré. Projeto que começou em 2016, o Boletim tem como objetivo coletar e sistematizar os dados sobre situações de violência nas 16 comunidades da Maré.

Deixe um Comentário





quatro × quatro =

Copy link
Powered by Social Snap