11 foram vítimas de balas perdidas

No dia 21 de setembro é celebrado o dia do adolescente*, mas, infelizmente, a violência armada no Grande Rio mostra que não há muito o que ser comemorado. Só neste ano (entre 1 de janeiro e 21 de setembro), a plataforma Fogo Cruzado mapeou 28 adolescentes baleados na região metropolitana do Rio – 12 deles acabaram morrendo. No mesmo período do ano passado, foram 70 baleados –  43 deles morreram. Isto representa uma queda de 60% no número de baleados.

Entre o total de adolescentes baleados neste ano (28), 13 foram atingidos em situações onde havia a presença de agentes de segurança** na cena – 5 deles morreram. No ano passado, 37 adolescentes foram baleados nessas situações com presença de agentes – 20 morreram. Houve queda de 65% no número de baleados nessas ocasiões.

Neste ano, a bala perdida*** foi a maior causa de adolescentes baleados no Grande Rio: foram 11 vítimas – destes, 2 morreram. Os adolescentes mortos foram João Vitor dos Santos, 14 anos, atingido na cabeça por uma bala perdida quando voltava da festa de uma prima na Vila Cosmos, zona oeste, em 29 de janeiro, e Luiz Antônio de Souza, também com 14 anos, morto quando saía de uma consulta no psicólogo com a mãe, em 7 de fevereiro, na Vila Ruth, em São João de Meriti, Baixada Fluminense.

Além dos mortos por balas perdidas, houve também vítimas de homicídios, como o menino João Pedro Mattos, de 14 anos, morto durante operação policial no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, em 18 de maio. João estava dentro de casa quando, segundo testemunhas, policiais entraram atirando. O adolescente foi atingido nas costas e levado da casa em um helicóptero da polícia, mas não resistiu. Na casa onde ele morava, ficaram cerca de 70 marcas tiros. O caso ainda está sob investigação.

Municípios

O Rio foi o município com o maior número de adolescentes baleados durante o período, foram 10 vítimas – 3 deles morreram. Na sequência, ficaram São Gonçalo (8), Niterói (4) e São João de Meriti e Duque de Caxias, com 3 baleados cada.

Bairros

Bangu, na zona oeste do Rio, ficou em primeiro entre os 5 bairros com mais adolescentes baleados: foram 3 vítimas no bairro. Em seguida, ficaram Vilar dos Teles, São João de Meriti (2), Jardim Catarina, São Gonçalo (2) e Imbariê e Santa Cruz da Serra, ambos em Duque de Caxias, com 1 baleado cada.

*Adolescente: com idade entre 12 anos e 18 anos incompletos (UNICEF)

**Presença de agentes: Situações em que são percebidas a presença de agentes de segurança durante o tiroteio/disparo. Exemplo: Operação, Ação, Assalto a agentes etc.

***Vítima de bala perdida: a pessoa que não tinha nenhuma participação ou influência sobre o evento no qual houve disparo de arma de fogo, sendo, no entanto, atingida por projétil (ISP).

Deixe um Comentário





quinze − catorze =