80% delas foram vítimas de bala perdida

Em 2020, até o dia 12 de outubro, data na qual é comemorada o dia das crianças, a plataforma Fogo Cruzado registrou 10 crianças (até 12 anos incompletos) baleadas na Região Metropolitana do Recife. Ao todo, 2 morreram e 8 ficaram feridas.

Não há muito o que celebrar, já que mesmo em meio a medidas de isolamento social em razão da pandemia, a tendência foi de piora. Os dados mostram um aumento de 11% no número de crianças baleadas em comparação ao mesmo período do ano passado, quando 9 crianças foram baleadas (2 mortas e 7 feridas).

A análise dos dados nos mostram ainda que as crianças nem sempre são os alvos, mas acabam se tornando vítimas em meio ao fogo cruzado. Este ano, bala perdida foi a maior causa de crianças baleadas no Grande Recife e fizeram 8 vítimas – 2 morreram e 6 ficaram feridas. Esse número dobrou em comparação ao mesmo período do ano passado, quando 4 crianças foram atingidas (1 morta e 3 feridas). 

E nem mesmo em casa houve total segurança. Durante a quarentena, 1 criança foi baleada dentro de casa. Este número representa uma redução de 67% em relação a igual período de 2019, quando houve 3 vítimas – 1 morreu e 2 ficaram feridas.

Municípios

Ipojuca, região sul do Grande Recife, foi o município com maior número de crianças baleadas, com 3 vítimas, seguido de Cabo de Santo de Agostinho (2). Em Goiana, Igarassu, Itapissuma, Recife e São Lourenço da Mata houve 1 criança baleada cada.

Veja a seguir os detalhes sobre todas as vítimas menores de 12 anos no Grande Recife:

Deixe um Comentário





20 + 6 =