O número de adolescentes baleados aumentou 17% 

Por: Fran Silva

No primeiro semestre de 2020, a plataforma Fogo Cruzado registrou 4 crianças* e 63 adolescentes** baleados na Região Metropolitana do Recife – destes, 1 criança e 40 adolescentes morreram. Em comparação com o mesmo período de 2019, o número de crianças baleadas (6) diminuiu 33% e o de adolescentes baleados (54) aumentou 17%

Não há lugar seguro

Neste período em que foram decretadas as medidas de isolamento por conta do novo coronavírus, ficar em casa não tem sido garantia de segurança. Do total de adolescentes baleados no Grande Recife (63), 4 foram atingidos dentro de casa – 3 deles morreram. Um deles, Anderson Manoel da Silva, de 16 anos, foi morto a tiros enquanto dormia, no bairro do Desterro, em Abreu e Lima, em 23 de abril.

Bala perdida

4 crianças e 6 adolescentes foram vítimas de bala perdida na Região Metropolitana este ano – destes, 1 criança e 1 adolescente morreram. Em comparação com o primeiro semestre de 2019, quando 3 crianças e 1 adolescente foram vítimas de bala perdida, houve aumento de  33% no número de crianças baleadas e  de 500%  na quantidade de adolescentes baleados.

Entre as vítimas está uma adolescente de 16 anos, que foi atingida por bala perdida após atirarem contra o também adolescente, Alisson Tavares da Silva, de 17 anos, Terceira Travessa Hermílio Gomes, em Campo Grande, no Recife, em 6 de abril. Alisson não resistiu aos ferimentos, mas a garota sobreviveu.

Municípios com mais adolescentes baleados

Recife foi o município que concentrou o maior número de adolescentes baleados: foram 15 mortos e 8 feridos. Em seguida vem Jaboatão dos Guararapes, com 9 mortos e 3 feridos, e Cabo de Santo Agostinho, com 3 mortos e 4 feridos.

* Com idade inferior a 12 anos 

** Com idade entre 12 anos até 18 anos incompletos

Deixe um Comentário





14 + onze =