Número de mulheres baleadas dobrou durante isolamento

No primeiro mês de quarentena houve 162 tiroteios/disparos de arma de fogo no Grande Recife. Ao todo, entre 21 de março a 20 de abril, o laboratório de dados sobre violência armada Fogo Cruzado contabilizou 194 pessoas baleadas – destas, 110 morreram. Neste período, foi decretada a limitação da movimentação e da prática de tarefas não essenciais como medidas para evitar o aumento do número de casos do novo coronavírus. Na comparação com o mesmo período de 2019, houve aumento de 36% no número de mortos e de 163% no número de feridos. No ano passado houve 117 tiroteios, que resultaram em 113 baleados – 81 deles morreram. 

Confira alguns destaques das estatísticas com o início do isolamento:

1 criança* foi morta e 12 adolescentes** foram baleados durante o período de quarentena.

Durante este primeiro mês de isolamento social, o Fogo Cruzado mapeou 12 mulheres baleadas na região metropolitana do Recife. Destas, 5 morreram. Entre elas está uma mulher grávida de 9 meses, baleada enquanto vendia lanches em Maranguape I, Paulista, no dia 26 de março. O bebê sobreviveu. Em comparação com o mesmo período do ano passado, houve um aumento de 100% no número de mulheres baleadas: foram 6 mulheres baleadas no Grande Recife – 4 delas morreram. 

13 pessoas foram baleadas dentro de residências – destas, 11 morreram. Dentre as vítimas está Cleomede José da Silva Gomes, de 44 anos, morto a tiros na cozinha de casa, na Rua Groselia, em Areias, Recife, no dia 8 de abril.

Apesar das medidas de isolamento, 2 pessoas foram baleadas dentro de bares no Grande Recife e morreram. Entre as vítimas está Eliab Santos da Rocha, de 25 anos, morto a tiros enquanto bebia em um bar na Rua Vivendo por Viver, em Igarassu, no dia 5 de abril

No dia 11 de abril, uma briga entre detentos do Presídio Frei Damião de Bozzano, no Complexo do Curado, em Recife, terminou com 6 baleados – 1 deles morreu. Este é o segundo tiroteio dentro de presídios no Grande Recife em 2020. 

Neste primeiro mês de quarentena, 2 agentes de segurança*** foram mortos a tiros no Grande Recife, ambos fora de serviço. Um deles, um policial militar aposentado, foi baleado no dia 9 de abril, na BR 408, próximo à entrada de Muribara, em São Lourenço da Mata.

Durante o primeiro mês de isolamento social no Grande Recife, 5 pessoas foram vítimas de bala perdida – nenhuma morreu. Comparado ao mesmo período de 2019 (com 1 baleado) houve um aumento de 400% no número de vítimas.

Neste período, a plataforma Fogo Cruzado registrou 2 casos com 3 ou mais civis mortos em uma mesma situação, deixando 6 mortos no total. Em 2019, entre os dias 21 de março e 20 de abril, não houve casos desse tipo.

Ponte dos Carvalhos, no Cabo de Santo Agostinho, liderou o ranking de bairros com o maior número de tiroteios/disparos de arma de fogo durante o primeiro mês da quarentena, com 6 registros. Em seguida vêm Várzea, no Recife (5), Cohab e Torrões, ambos no Recife (4 cada), e Águas Compridas, em Olinda (3).

* Com idade inferior a 12 anos.
**12 anos até 18 anos incompletos.

***Agentes de segurança incluem policiais civis, militares, federais, guardas municipais, agentes penitenciários, bombeiros e militares das forças armadas – na ativa, na reserva e reformados.

Deixe um Comentário





5 × 2 =