Por Carlos Nhanga

O primeiro caso de criança a ser vítima da violência armada na Baixada aconteceu logo no início de 2020. Anna Carolina de Souza, de 8 anos, estava no sofá de casa no bairro Parque Esperança, em Belford Roxo, quando foi atingida na cabeça por uma bala perdida na madrugada do dia 10 de janeiro. Anna morreu vendo televisão com o pai.

A morte da menina Anna Carolina não foi o suficiente para que as autoridades responsáveis se movimentassem para criar políticas a fim de preservar a vida das crianças.

Anna não foi poupada nem mesmo em um ano marcado por medidas de segurança que tinham o intuito de preservar a vida da população frente à pandemia. Algumas dessas medidas, como a suspensão de operações pelo STF, serviram para diminuir índices da violência armada no Grande Rio, mas não foram suficientes para proteger as crianças da Baixada Fluminense*. 

Em 2020, a plataforma Fogo Cruzado mapeou 22 crianças** baleadas na Região Metropolitana do Rio – 8 delas morreram. Metade dos casos ocorreu na Baixada: foram 11 vítimas – 6 delas morreram. O número representa um aumento de 267% em relação ao ano de 2019, quando houve 3 crianças baleadas – todas sobreviveram

Além de Anna, outras 5 crianças foram mortas na Baixada em 2020. Uma menina de 8 anos, que não teve a identidade revelada, morta por bala perdida no Vale do Ipê, em Belford Roxo (23/03); Douglas Enzo Maia dos Santo Marinho, de 4 anos, morto a tiros na Vila Inhomirim, em Magé (07/06); Ítalo Augusto de Castro Amorim, de 7 anos, morto por bala perdida no Éden, em São João de Meriti (30/06); e as as primas Emily Victória Silva dos Santos, de 4 anos e Rebeca Beatriz Rodrigues dos Santos, 7 anos, mortas por balas perdidas no Pantanal em Duque de Caxias (04/12).

Ao todo, houve 1.033 tiroteios/disparos de armas de fogo na Baixada – 37% a menos que em 2019, quando houve 1.650 tiroteios. Em 2020, ao menos 293 pessoas foram mortas a tiros na região, o que representa 33% do total registrado em todo o Grande Rio (896).

*Região composta pelos municípios de Belford Roxo, Duque de Caxias, Guapimirim, Itaguaí, Japeri, Magé, Mesquita, Nilópolis, Nova Iguaçu, Paracambi, Queimados, São João de Meriti e Seropédica

**Crianças: Com idade inferior a 12 anos incompletos (UNICEF)

***Presença de Agentes: Situações em que são percebidas a presença de agentes de segurança durante o tiroteio/disparo. Exemplo: Operação, Ação, Assalto a agentes etc.

****São considerados políticos: (i) pessoas que estão em cargos eletivos; (ii) pessoas que já tiveram cargos eletivos; (iii) pessoas que já concorreram a cargos eletivos mas não ganharam; (iv) pré-candidatos e candidatos a cargos eletivos; (v) assessores ou pessoas que ocupam cargos de confiança de políticos eleitos; (vi) cabos eleitorais declarados.

Deixe um Comentário





quatro × 2 =