Seis pessoas foram baleadas por dia, em média, segundo dados do Instituto Fogo Cruzado. Número de baleados aumentou em comparação com 2021

Pouco antes de 2022 chegar aos 100 primeiros dias, a pequena Heloysa Gabrielly, de 6 anos, foi destaque no noticiário de Pernambuco. Na tarde de 29 de março, a menina brincava no terraço de casa quando foi morta com um tiro no peito durante uma ação policial em Porto de Galinhas, cartão-postal mais famoso de Pernambuco, localizado no município de Ipojuca. Após o tiroteio, o comércio foi fechado e moradores fizeram protestos pedindo justiça.

A Região Metropolitana do Recife teve 601 baleados do dia 1° de janeiro até o dia 10 de abril, segundo dados do Instituto Fogo Cruzado. Entre as vítimas, 399 mortos e 202 feridos. É como se, em média, seis pessoas fossem baleadas por dia. O número de baleados nesses primeiros 100 dias do ano é 17% maior que o registrado nos primeiros 100 dias de 2021, quando houve 512 vítimas: 334 mortas e 178 feridas.

O número de tiroteios ocorridos neste período permaneceu estável: foram 475 registros nos primeiros 100 dias de 2022 e de 2021.

“A sensação de insegurança e medo da violência são comuns para a população do Grande Recife e os números altíssimos justificam esses sentimentos, especialmente depois de ver uma criança morrer assim, tão violentamente, em uma área que até bem pouco tempo atrás era considerada um paraíso, atraindo turistas do país inteiro, mas que hoje tem forte presença de traficantes, que inclusive tem ligação com a maior facção do país, o PCC ”, afirma Cecília Olliveira, diretora executiva do Instituto Fogo Cruzado.

Dentro de casa a violência também não poupou vítimas em Pernambuco. Ao todo, 75 pessoas foram baleadas dentro de residências na Região Metropolitana do Recife: 58 morreram e 17 ficaram feridas

A morte de Heloysa Gabrielly chocou Pernambuco, e a menina de 6 anos não foi a única vítima de arma de fogo. Nos 100 primeiros dias do ano, três crianças foram baleadas. Houve ainda 37 adolescentes e seis idosos baleados.

A influenciadora digital Bruna do Nascimento Marques Maciel, de 21 anos, foi morta a tiros quando saía de um bar no bairro do Ipsep, Zona Sul do Recife, no dia 21 de março. Em 100 dias, 30 pessoas foram baleadas dentro de bares. O número de vítimas é bem maior que o registrado nos primeiros 100 dias de 2021, quando somente cinco pessoas foram baleadas nestes espaços.

SOBRE O FOGO CRUZADO

O Fogo Cruzado é um Instituto que usa tecnologia para produzir e divulgar dados abertos e colaborativos sobre violência armada, fortalecendo a democracia através da transformação social e da preservação da vida. 

Com uma metodologia própria e inovadora, o laboratório de dados da instituição produz mais de 20 indicadores inéditos sobre violência nas regiões metropolitanas do Rio, do Recife e, em breve, em mais cidades brasileiras.

Através de um aplicativo de celular, o Fogo Cruzado recebe e disponibiliza informações sobre tiroteios, checadas em tempo real, que estão no único banco de dados aberto sobre violência armada da América Latina, que pode ser acessado gratuitamente pela API do Instituto.

Deixe um Comentário





3 × três =