Número de baleados em residências aumentou 47% no ano

Em um ano marcado pela pandemia de um vírus que deixou milhares de vítimas por todo o país, a violência armada não deixou de protagonizar índices altíssimos no Grande Recife. Durante 2020, a plataforma Fogo Cruzado mapeou 1.710 tiroteios/disparos de arma de fogo na Região Metropolitana do Recife. Este foi o ano com mais tiroteios registrados desde o início da série histórica do Fogo Cruzado na região, em abril de 2018. Este número supera em 33% o ano de 2019 (1.287 tiroteios). Houve ainda um aumento de 24% no número de mortos e 69% no de feridos em comparação com 2019: foram 1.186 mortos em 2020 e 960 em 2019; 726 feridos em 2020 e 429 em 2019. 

Permanecer em casa foi uma recomendação mundial para diminuir a propagação da Covid-19 e salvar vidas. Mas, para os moradores do Grande Recife, a violência armada foi uma tragédia que não poupou vidas nem mesmo dentro de casa. O número de baleados em residências saltou de 144 em 2019 para 212 em 2020, um aumento de 47%.

Veja os principais números do ano de 2020:

  • Número total de tiroteios/disparos de arma de fogo na Região Metropolitana do Recife: 1.710
  • Média de tiros por dia: 5
  • Número total de baleados (mortos+feridos): 1.912
  • Número total de mortos: 1.186
  • Número total de feridos: 726
  • Mês com mais tiroteios/disparos de arma de fogo: Maio (175)
  • Mês com maior número de mortos: Julho (115)
  • Mês com maior número feridos: Maio (82)
  • Do total de tiroteios/disparos (1.710), em 5% não houve vítimas (91 casos)
  • Do total de tiroteios/disparos (1.710), em 6% havia a presença de agentes de segurança (100 casos)
  • Tiros em residências: 165 casos, com 172 pessoas mortas e 40 feridas dentro de casa.
  • Balas perdidas: 57 pessoas foram vítimas de balas perdidas – destas, 8 morreram e 49 ficaram feridas.
  • 14 agentes de segurança foram baleados em 2019: 10 deles morreram e 4 ficaram feridos. 
  • 10 vendedores ambulantes foram baleados: 9 morreram e 1 ficou ferido.
  • 6 motoristas de aplicativo foram baleados: 3 morreram e 3 ficaram feridos.
  • Houve 31 tiroteios/disparos em bares deixando 32 pessoas mortas e 21 feridas.
  • Houve 5 tiroteios/disparos em presídios deixando 4 pessoas mortas e 18 feridas.

A violência armada em meio à pandemia

Nem mesmo o decreto para restringir serviços e a circulação de pessoas em Pernambuco – publicado em 14 de março, e que passou a valer no dia 18 – impediu a explosão da violência armada no Grande Recife. Entre 18 de março e 31 de dezembro de 2020, houve 1.378 tiroteios/disparos de arma de fogo na região – 41% a mais do que no mesmo período de 2019, quando houve 975 tiroteios. Durante o período, o número de mortos aumentou 33% e o de feridos 87%: foram 968 mortos e 601 em 2020, contra 730 mortos e 321 feridos em 2019. 

As pessoas não ficaram seguras nem mesmo no próprio lar: 175 pessoas foram baleadas dentro de casa durante a pandemia em 2020 – 142 delas morreram. O número de baleados aumentou 62% em comparação com o período de 2019, que teve 108 vítimas. 

As chacinas* também aumentaram durante a pandemia em 2020. Foram 13 casos que resultaram em 44 mortes – 333% mais casos (3) e 389% mais mortes (9) do que em 2019.

Ranking Mensal

Maio foi o mês mais violento da história do Fogo Cruzado no Grande Recife. Foi o mês com mais tiroteios (175) e mais feridos (82) e o segundo mês com mais mortos (108) – atrás apenas de julho (115). Em 2019, o mês de maio também concentrou o maior número de feridos, foram 52 vítimas naquela ocasião. 

Áreas Integradas de Seguranças

Repetindo a tendência de 2019, a 6ª Área Integrada de Segurança (AIS), que cobre Jaboatão dos Guararapes, foi a região mais violenta em 2020, com 305 tiroteios/disparos. Na sequência, ficaram as AIS 8 – Paulista (213); 4 – Várzea (201); 10 – Cabo de Santo Agostinho (197); e 5 – Apipucos (174).

Municípios

Assim como em 2018 e 2019, Recife, mais uma vez, foi o município da RMR com mais tiroteios/disparos no ano, com 690 registros – concentrando 40% do total no ano (1.710). Jaboatão dos Guararapes (282), Cabo de Santo Agostinho (165), Olinda (143) e Paulista (76) completaram o ranking das cinco cidades com mais tiroteios no Grande Recife.

Bairros

Ponte dos Carvalhos, no Cabo de Santo Agostinho, e Cohab, no Recife, dividiram a liderança de bairro com mais tiroteios em 2020, com 35 registros cada. Em seguida ficaram Várzea, também no Recife, com 34; Piedade, no Jaboatão dos Guararapes, (28); e Águas Compridas, Olinda, (27).

Motivos

Dos 1.710 tiroteios/disparos mapeados no Grande Recife em 2020, em 1.657 (95%) foi possível identificar a motivação dos disparos. A maioria esmagadora ocorreu durante homicídio/tentativa de homicídio: 1.443, representando 87% do total identificado (1.657). Roubo/tentativa de roubo foi o segundo motivo identificado com mais tiroteios, com 83 registros. Ação/Operação Policial (55), Briga (48) e Tiros a esmo (13) completaram o ranking dos 5 motivos com mais tiroteios.

Vítimas por faixa etária

Entre os 1.912 baleados em 2020, 11 eram crianças**, 93 adolescentes*** e 25 idosos****. Destas, 2 crianças, 57 adolescentes e 13 idosos morreram. Houve aumento de 10% no número de crianças baleadas e 56% no de idosos baleados em comparação com 2019: foram 10 crianças e 16 idosos baleados naquele ano.

Gênero

Do total de baleados (1.912), 1.897 tiveram gêneros identificados: 1.769 homens e 128 mulheres. Destes, 1.122 homens e 61 mulheres morreram. Em comparação com 2019, houve um aumento de 23% no número de homens mortos e de 30% no de mulheres mortas: foram 911 homens mortos e 47 mulheres mortas naquele ano. 

Residências

165 tiroteios/disparos ocorreram dentro de residências do Grande Recife em 2020, resultando em 212 pessoas baleadas – 172 delas mortas. Apenas 3% (5) dos 165 casos foram de balas perdidas. Nos demais, as balas foram endereçadas às pessoas que estavam dentro de casa.

Bala Perdida

O número de pessoas atingidas por balas perdidas aumentou 90% em 2020: foram 57 baleados, contra 30 em 2019. Das 57 vítimas, 8 morreram. 60% a mais do que em 2019, que teve 5 mortos.

Homicídios Múltiplos 

Em 2020, houve 59 casos de homicídio múltiplos*****, resultando em 137 mortes. Em relação ao ano de 2019, o número de casos subiu 55% e o de mortos 71%, quando foram registrados 38 casos e 80 mortos naquele ano. 

Agentes de Segurança

14 agentes de segurança****** foram baleados em 2020 – 36% a menos do que em 2019, que teve 22 baleados. Dos 14 baleados em 2020, 10 morreram: 1 durante serviço, 6 fora de serviço e 3 eram aposentados/exonerados. Entre os 4 feridos, 1 foi atingido em serviço e 3 fora. 

Presídios

Em 2020, ocorreram 5 tiroteios/disparos dentro de presídios, deixando 4 mortos e 18 feridos. 4 tiroteios ocorreram durante briga e 1 durante ação policial. 

Motoristas de aplicativos

O número de motoristas de aplicativos baleados no Grande Recife caiu 63% em 2020. Foram 6 vítimas – 3 deles mortos – e 16 em 2019, 12 deles mortos. 

Vendedores ambulantes

O número de vendedores ambulantes baleados também caiu, mas o de mortos aumentou. 10 vendedores ambulantes foram baleados em 2020, 17% a menos do que em 2019, quando houve 12 baleados. Em relação ao número de mortos, houve um aumento de 29% entre os anos: foram 9 em 2020 e 7 em 2019. 

Tiros dentro de bar

As vítimas da violência armada dentro de bares, mesmo num ano com restrições de circulação, aumentaram significativamente. 2020 teve 53 baleados em bares, 32 deles mortos, enquanto em 2019 foram 42 baleados, com 21 mortos. Um aumento de 26% no número de baleados e 52% no número de mortos. 

* Chacinas: Eventos onde há 3 ou mais mortos civis em uma mesma situação: chacinas – mesmo que o motivo dos disparos seja outro, como: assalto, ataque, operação etc.

** Crianças: Até 12 anos incompletos (UNICEF).

*** Adolescentes: Entre 12 e 18 anos incompletos (UNICEF).

**** Idosos: A partir de 60 anos (Estatuto do idoso).

***** Homicídios Múltiplos: 2 ou mais mortos a tiros em uma mesma ocasião.

****** Agentes de segurança incluem policiais civis, militares, federais, guardas municipais, agentes penitenciários, bombeiros e militares das forças armadas – na ativa, na reserva e reformados.

Deixe um Comentário





5 × quatro =