Número de tiroteios e de baleados foi o menor do ano 

A violência parece ter dado uma trégua no mês de junho na Região Metropolitana do Recife. O número de vítimas foi o menor registrado em 2021. Ao todo, em junho, o Instituto Fogo Cruzado mapeou 131 pessoas baleadas e identificou que houve queda  no número de pessoas baleadas dentro de casa: foram 20 vítimas. Este foi o quarto menor número registrado em 2021: janeiro (15), fevereiro (18) e março (18) tiveram o menor número de baleados em casa. 

Junho em dados

Durante mês, o Instituto Fogo Cruzado mapeou 124 tiroteios/disparos de arma de fogo na Região Metropolitana do Recife com presença de agentes de segurança* em 10 deles. O número é 10% menor que o registrado no mesmo mês em 2020, quando houve 138 tiroteios, sendo 7 deles com envolvimento de agentes.

No Grande Recife, 131 pessoas foram baleadas, 102 foram mortas e 29 ficaram feridas no mês de junho. O número de mortes aumentou 6% e, o de feridos, caiu 37% em comparação com o mesmo período de 2020, que teve 142 baleados, 96 mortos e 46 feridos.

Entre os mais afetados pela violência armada no Grande Recife, o dia 28 foi o pior em número de tiroteios/disparos de arma de fogo, com 10 registros. O dia 28 também teve o maior número de mortos, foram 9. E o dia 2, teve o maior número de feridos (3).

Dos 124 tiroteios na região metropolitana, em junho, apenas em 10% deles (12) não houve vítimas. Os 78% (97)  deixaram mortos e 22% (27) feridos.

Locais mais afetados

Os 5 municípios da Região Metropolitana do Recife com mais tiroteios no mês de junho foram:

  • Recife: 42 tiroteios, 32 mortos e 9 feridos
  • Jaboatão dos Guararapes: 20 tiroteios, 16 mortos e 8 feridos
  • Cabo de Santo Agostinho: 13 tiroteios, 12 mortos e 3 feridos
  • Olinda: 11 tiroteios e 11 mortos
  • Paulista: 11 tiroteios, 9 mortos e 2 feridos

Os bairros do Grande Recife mais afetados pela violência armada:

  • Imbiribeira, no Recife: 5 tiroteios, 4 mortos e 1 ferido
  • Muribeca, em Jaboatão dos guararapes: 3 tiroteios, 3 mortos e 1 ferido
  • Fragoso, em Olinda: 3 tiroteios e 3 mortos
  • Ponte dos Carvalhos, em Cabo de Santo Agostinho: 3 tiroteios, 2 mortos e 2 feridos
  • Barra da Jangada, em Jaboatão dos Guararapes: 3 tiroteios, 2 mortos e 1 ferido
  • Jardim São Paulo, em Recife:3 tiroteios, 2 mortos e 1 ferido
  • Pina, em Recife: 3 tiroteios, 2 mortos e 1 ferido

Vítimas da violência armada

  • Dos 102 mortos na Região Metropolitana do Recife, 89% (91) eram homens e 11% (11) eram mulheres. Dos 29 baleados, 93% (27) eram homens e 7% (2) eram mulheres.
  • Em junho, 20 pessoas foram baleadas quando estavam dentro de casa: 17 morreram (15 homens e 2 mulheres) e 3 ficaram feridos (2 homens e 1 mulher). No mesmo período de 2020 foram 14 baleados: 13 morreram (11 homens e 2 mulheres) e 1 homem ficou ferido.
  • 1 criança (com idade inferior a 12 anos) e  7 adolescentes (com idade entre 12 anos e 18 anos incompletos) foram baleados no Grande Recife em junho: destes, 5 adolescentes morreram. Entre as vítimas, uma adolescente de 16 anos, atingida na perna no dia 24 quando se deslocava com a filha de 1 ano e 6 meses no colo. Ela foi alvejada após um policial à paisana reagir a uma tentativa de assalto aos passageiros de um ônibus, na Avenida Beberibe, no Arruda, Recife. No mesmo período de 2020, foram 10 adolescentes baleados sendo 7 deles, mortos.
  • O Grande Recife registrou, em junho, 5 casos de homicídios múltiplos** com 10 mortos no total (8 homens e 2 mulheres). No mesmo período de 2020 foram 6 casos que deixaram 12 mortos (11 homens e 1 mulher).
  • No Grande Recife, 2 pessoas foram vítimas de balas perdidas*** e sobreviveram. No mesmo período do ano passado não houve vítimas.
  • Em junho, 1 pessoa foi atingida quando estava dentro de um bar no Grande Recife e sobreviveu. No mesmo período do ano passado 2 pessoas foram atingidas e morreram.
  • 4 agentes de segurança**** foram baleados no Grande Recife em junho: 1 deles morreu. No mesmo período de 2020, 1 agente de segurança foi baleado e morreu.
  • 1 motorista de aplicativo foi morto a tiros no Grande Recife em junho.

Acumulado do ano

Entre janeiro e junho de 2021, o Instituto Fogo Cruzado mapeou 836 tiroteios/disparos de arma de fogo na região Metropolitana do Recife, deixando 907 pessoas baleadas (632 mortas e 275 feridas). Em comparação com o mesmo período de 2020, quando 868 tiroteios deixaram 931 baleados (sendo 569 mortos e 362 feridos). De um ano para o outro, o número de tiroteios caiu 4%, o de feridos caiu 24%, mas o de mortos aumentou 11%

* Presença de agentes: situações em que são percebidas a presença de agentes de segurança durante o tiroteio/disparo. Exemplo: operação, ação, assalto a agentes etc.

** Homicídios Múltiplos: eventos onde há 2 ou mais mortos civis em uma mesma situação – mesmo que o motivo dos disparos seja outro, como: assalto, ataque, operação etc (SSP de SP).

*** “Vítima de bala perdida”: a pessoa que não tinha nenhuma ligação, participação ou influência sobre o evento no qual houve disparo de arma de fogo, sendo, no entanto, atingida por projétil (ISP).

**** Agentes de segurança incluem policiais civis, militares, federais, guardas municipais, agentes penitenciários, bombeiros e militares das forças armadas – na ativa, na reserva e reformados.

Deixe um Comentário





15 + 7 =